Millennial Pink: a cor do momento na decoração!


Oii gente! Tudo bem?
Vocês já devem ter percebido como a cor “rosa” está em alta! Ela está em todos os lugares e categorias. Como vocês sabem, essa é minha cor preferida… Então, para entendermos o porquê e sabermos a história do termo “Millennial Pink” trouxe um post recheado de inspirações de decor e informação. Confiram:


Desde que a Pantone elegeu o Greenery como cor de 2017, a expectativa era de que o Rose Quartz, cor de 2016 junto com o Serenity Blue, começasse a sair de cena. Mas o que se viu foi o contrário: seja na moda, na decoração ou no design, ao vivo ou no Instagram, os tons róseos que partem do bege avermelhado e vão até o pêssego estão cada vez mais fortes. Foi assim que a matiz, também conhecida como Tumblr Pink e Scandi Pink (graças ao seu sucesso em ambientes com decoração escandinava) foi rebatizado: Millennial Pink.


Sim, como seu próprio nome sugere, o sucesso do rosa queimado está diretamente ligado à tão falada geração Y ou geração Millennium. “É uma tendência entre jovens a vontade de permanecer nesta fase da vida e não amadurecer, por isso o tom faz sucesso. Ele é nostálgico e está presente nas boas memórias da infância, nos milkshakes e nos pratos da pâtisserie, além de trazer uma sensação romântica, terna e confortável. Mas o que vemos agora é diferente: ele se emancipou de forma audaciosa e tomou conta de vários meios”, explica Lili Tedde,  que representa a über trendhunter Li Edelkoort no Brasil.


Essa emancipação, inclusive, surge com carga política para ressignificar o rosa. Antes polarizador, sinônimo do universo feminino e sua alegada doçura, passa, para a geração Millennium, a ter certa carga irônica e a ser o estandarte do genderless (ou agênero em português) e da fluidez sexual, movimentos relacionados com o feminismo, com a luta pelos direitos LGBT e com a flexibilização dos conceitos de masculinidade. O uso rebelde do rosa, em parceria com o azul claro, tornou-se onipresente na plataforma da rede social Tumblr e coloriu com suavidade os movimentos artístico-digitais Seapunk e Vaporwave, nascidos em 2011, como mostra a reportagem do site Loki Design.


No mundo criativo, os tons associados ao Millennium Pink vêm aparecendo há mais tempo, como mostra a New York Magazine em uma completa linha do tempo. “Ele pode remeter ao universo cosmético, saindo do blush e invadindo a moda e, posteriormente, o lifestyle”, completa Lili Tedde. “Com o tempo ele se tornou mais envelhecido e elegante, mais sofisticado e um pouco mais pastel“.


A rede social mais famosa do momento (Instagram) ajudou a emplacar o Millenial Pink com seus filtros envelhecidos.


Talvez seja muito cedo para dizer, mas parece que o Millennial Pink não pretende deixar o inconsciente coletivo tão cedo.

Texto: POR MICHELL LOTT, site CASA Vogue.
Fotos: Pinterest.

Então é isso! Espero que tenham gostado do post e das inspirações.
Beijos e até a próxima! ♥

Vem me acompanhar nas outras redes sociais?! ♥

Instagram | Fanpage | Youtube | Twitter | Pinterest | Google+
Snapchat: maripoli2 | E-mail: contatopoli2@gmail.com


Sobre Mariana Poli

Tenho 20 anos, sou estudante de publicidade, maquiadora profissional pelo Senac, amo fotografia, papelaria, scrapbook e coisas fofas. Decidi criar o blog por paixão e espero que o meu cantinho inspire muita gente. ♥

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*